sábado, 27 de dezembro de 2014

[NOTÍCIA] Editora Novo Conceito fecha parceira com Fundação Abrinq - Save the Children

  Olá galera, boa noite! Depois desse recesso gigante que o blog tirou, estou de volta com uma notícia de aquecer o coração. Caso vocês não tenham percebido, a maioria dos meus posts falam de uma editora muito admirada e querida da minha parte: a Novo Conceito. Essa editora está sempre bem pertinho dos leitores e entende o que estão procurando. Por isso, a maioria dos meus livros são dela. Meu respeito também.



  Recentemente, a editora divulgou em suas redes sociais, depois de muito suspense, que acaba de fechar uma parceia com a Fundação Abrinq, e que a partir de janeiro de 2015, uma porcentagem de todo livro da novo conceito que for vendido será revertido para a fundação. Ou seja, comprando livros da Editora Novo Conceito, você alimenta seu vício, embeleza sua estante e ajuda crianças brasileiras que estão a mercê de atrocidades. Quer entender melhor essa história? 

sábado, 6 de dezembro de 2014

[RESENHA] A Namorada do Meu Amigo

  Título: A Namorada do Meu Amigo
  Autora: Graciela Mayrink
  Editora: Novo Conceito   Selo: Novas Páginas
  Páginas: 336
  Sinopse: Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você? Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu. Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!
  O que eu achei: vejam bem, eu preciso deixar uma coisa bem clara antes de começar. Nesse blog, um dos valores que eu mais prezo é a transparência no momento de dar minha opinião. Felizmente, não será sempre que minhas observações serão as mesmas que outros blogueiros, sendo o livro uma febre momentânea ou não. Estou dizendo isso porque a resenha de A Namorada do Meu Amigo não será lá tão fácil. Esse livro teve pontos altos, claro, eu já esperava por eles em razão da fama da Graci. No entanto, houve pontos negativos também. 

  A premissa do livro chama a atenção. Logo ao ler a sinopse, percebi que Mayrink teria um desafio gigante para desenvolver a trama. É um enredo complicado - e muito atraente - e eu não sabia se a autora teria história suficiente para preencher as mais de trezentas páginas do livro e ainda continuar a guiar o leitor fluidamente. Pensei também no fim que as coisas levariam, já que qualquer dos desfechos que eu imaginava parecia estranho e insatisfatório. Foi quase lá. Bem, a história narra a vida de Carlos Eduardo, Cadu, um cara que agora tem um problemão. Ao voltar de Florianópolis, onde passou as férias da faculdade de Direito, descobre que Juliana, seu pesadelo de infância, voltou para Rio das Pitangas, sua cidade em Minas Gerais. A pior parte não é essa. A pentelha virou um mulherão e namora o melhor amigo de Cadu, o Beto. Talvez agora venha a pior parte: o pobre Cadu se apaixonou por Juliana, a garota que ele mais odiou durante a infância, e agora está disposto a tentar ficar com ela, sem ter que magoar ninguém - principalmente o Beto. Além disso, Cadu precisa lidar com os problemas da faculdade, o doido do Caveira e com a namorada mais-linda-e-desejada-da-cidade-e-irmã-do-Beto, a Alice.

domingo, 30 de novembro de 2014

[RESENHA] A Queda dos Cinco

  Título: A Queda dos Cinco
  Autor: Pittacus Lore
  Editora: Intrínseca
  Páginas: 288
  Sinopse: John Smith, o Número Quatro, achou que tudo seria diferente quando os lorienos se juntassem. Eles parariam de fugir. Lutariam contra os mogadorianos. E venceriam. Mas Quatro estava errado. Depois de enfrentarem Setrákus Ra e quase serem dizimados, os membros da Garde reconhecem que estão despreparados e em minoria. Escondidos na cobertura de Nove, em Chicago, eles planejam os próximos passos. Os seis são poderosos, porém não são fortes o suficiente para enfrentar um exército inteiro, mesmo com o retorno de um antigo aliado. Para derrotar os mogadorianos, cada um deles precisará dominar seus Legados e aprender a trabalhar em equipe. O futuro incerto faz com que eles busquem a verdade sobre os Anciões e seu plano para os nove lorienos escolhidos. A Garde pode ter perdido batalhas, mas não perderá a guerra.
  O que eu achei: como prometido, hoje apresento a resenha de A Queda dos Cinco, quarto volume da série Os Legados de Lorien e último livro da série que li até agora. Ao terminar a leitura do terceiro volume, A Ascensão dos Nove, a primeira coisa que me veio a cabeça foi uma raiva imensa por sermos obrigados a esperar um ano pela versão brasileira de A Queda. Sorte a minha, já que na época em que li A Ascensão, o próximo livro já havia sido lançado. Portanto, li os dois praticamente um após o outro, o que fez de mim uma louca pela série. A capacidade de Pittacus Lore de desenvolver uma história é tão cativante que prende o leitor desde o primeiro livro até o último. Dessa forma, podem esperar uma resenha tão cheia de elogios quanto a de A Ascensão dos Nove, pois o quarto volume vem cheio de motivos para te fazer amar e odiar essa série.

  Atenção: essa resenha contém spoilers de A Ascensão dos Nove!

sábado, 29 de novembro de 2014

[RESENHA] Sonhei que Amava Você

  Título: Sonhei que Amava Você
  Autora: Tammy Luciano
  Editora: Valentina
  Páginas: 296
  Sinopse: Ele estava vivo nos meus sonhos. E que sonhos! Mas era pouco. Eu queria ele na minha vida. Uma história cativante e inesquecível, cheia de mistérios e perguntas a serem respondidas. Pode um grande amor existir somente enquanto sonhamos? Kira, aos 22 anos, está apaixonada, vivendo um momento único de amadurecimento pessoal e profissional. Quem é o sedutor garoto que transforma suas noites em poesia e êxtase? Mas, apesar do maravilhoso momento que está vivendo, a garota terá que enfrentar obstáculos e barreiras. Mas sabe que a vida reserva o melhor para o final. Um convite para dar asas à imaginação e aquecer o coração.



  O que eu achei: a leitura de Sonhei que Amava Você foi minha primeira vez para muitas coisas. Para começar, eu nunca tinha lido um livro da Tammy, embora já tenha Claro que Te Amo! na estante. A Editora Valentina também é nova no meu histórico de leituras. De qualquer forma, as infelizes das expectativas apareceram momentos antes de eu abrir esse universo. Quando terminei a leitura, tinha três grandes certezas: a Tammy é incrível e tem que passar 24 horas do dia escrevendo. Segundo: como faço para convencer essa carioca a escrever uma continuação? E por último: quais eram mesmo as minhas expectativas?

domingo, 23 de novembro de 2014

[RESENHA] A Ascensão dos Nove

  Título: A Ascensão dos Nove
  Autor: Pittacus Lore
  Editora: Intrínseca
  Páginas: 288
  Sinopse: Antes de encontrar John Smith, o Número Quatro, eu estava sozinha, lutando e me escondendo para continuar viva. Juntos, somos ainda mais poderosos. Mas isso só vai durar até precisarmos nos separar para localizar os outros. Fui até a Espanha em busca da Número Sete e encontrei mais do que esperava: um décimo membro da Garde, que conseguiu escapar vivo de Lorien. Ella é mais jovem que o restante de nós, mas igualmente corajosa. Agora estamos à procura dos outros — de John inclusive. E eles também. O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Fui capturada em Nova York, mas escapei. Eu sou a Número Seis. Eles querem terminar o que começaram. Mas antes, terão de lutar.
  O que eu achei: embora já tenha um tempinho da minha leitura do terceiro livro da série Os Legados de Lorien, ainda posso afirmar que A Ascensão dos Nove é um livro para se ler com uma máscara de oxigênio por perto. E, antes que as observações comecem, já quero avisar que essa resenha pode conter algum spoiler dos livros anteriores (Eu Sou o Número Quatro e O Poder dos Seis).


  O terceiro livro da saga apresenta a complicada situação dos membros da Garde. Desde que John (o Número Quatro) e Seis precisaram se separar, muita coisa aconteceu. De um lado, em West Virgínia, John conseguiu recuperar sua arca e encontrar mais um membro: o Número Nove. No entanto, o sacrifício da vez foi ter de deixar Sam na caverna, nas mãos de sabe Deus quem. E do outro lado, na Espanha, Seis chega bem a tempo de ajudar Marina (a Número Sete), Ella (a jovem garota de 11 anos, décimo membro da Garde), Crayton (Cêpan não oficial de Ella) e Héctor (amigo de Marina) a enfrentar milhares de mogadorianos e seus bichos amedrontadores. Felizmente, o grupo sai com a vitória, mas perde Héctor na batalha. Agora, num ato de completo instinto, Seis, Sete, Ella e Crayton seguem à Índia, pois há a suspeita da existência de outro membro da Garde por lá, no entanto, as surpresas que os aguardam podem ser fatais, além de que, nos Estados Unidos, Quatro e Nove podem estar mesmo precisando de ajuda.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

[RESENHA] Renascer de Um Outono

  Título: Renascer de Um Outono
  Autora: Samanta Holtz
  Editora: Novo Século
  Páginas: 328
  Sinopse: A vida dos dezoito anos está muito diferente do que Anna Hills havia sonhado. Sozinha em uma cidade estranha, reprovada no vestibular e demitida do emprego, ela enfrenta a difícil batalha para superar o desânimo e ir em busca de um lugar no mundo que possa chamar de seu. Determinada a deixar os fracassos para trás, Anna descobre nos classificados a vaga para baby sitter de uma garotinha que vive com o tio. No entanto, ela não imagina que aquele pequeno anúncio de jornal se tornará o passaporte para as maiores emoções da sua vida, colocando-a face a face com mudanças, escolhas e com John, o rapaz que amava em segredo desde a infância, em um encontro que os levará a desvendar o verdadeiro sentido do amor, da vida e da importância de fazer cada instante vivido valer a pena. Em uma tortuosa e apaixonante jornada, Anna descobrirá a força de uma grande amizade, a dificuldade de se conquistar o coração de uma criança e, acima de tudo, o poder transformador do amor, naquele que será o melhor e o pior outono de sua vida.
  O que eu achei: a mais nova obra da escritora paulista Samanta Holtz, Renascer de Um Outono, apresenta uma trama atraente e original, que leva o leitor em páginas e mais páginas de uma talentosa escrita até um final inesperado e nostálgico. Afinal, quem não tem incríveis e terríveis lembranças do outono?

       

domingo, 16 de novembro de 2014

[RESENHA] Cemitérios de Dragões

  Título: Cemitérios de Dragões
  Autor: Raphael Draccon
  Editora: Rocco      Selo: Fantástica Rocco
  Páginas: 350
  Sinopse: Um fenômeno desconhecido faz cinco pessoas, sem qualquer conexão e espalhadas pelo planeta Terra, acordarem em diferentes regiões de uma realidade devastada por um império de reptilianos e assolada pela escravidão. Os cinco iniciam uma jornada em busca de respostas para sobreviverem no centro de uma guerra envolvendo criaturas fantásticas e demônios dispostos a invocar perigosos seres abissais para servirem a seus propósitos. Porém uma entidade pretende conectar o destino dos cinco humanos e armá-los com uma tecnologia construída à base de metal vivo, magia e sangue de dragões. Uma tecnologia jamais vista naquela ou em qualquer outra dimensão, capaz de gerar heróis de metal. Batalhas empolgantes, romance e magia. Esse é o universo épico de Cemitérios de Dragões, inspirado em uma visão adulta e sombria das antigas séries Tokusatsu, como Jaspion, Changeman, Flashman, Ultraman e tantas outras, que marcaram a infância de toda uma geração.
  O que eu achei: posso começar dizendo que a primeira coisa que me passou na cabeça ao terminar a leitura de Cemitérios de Dragões foi que esse não é livro para menininhas. Não mesmo. Draccon nos presenteou com um livro repleto de adrenalina, emoção e expectativas, que enche o leitor de aventura até a garganta. Caso você que esteja lendo essa resenha ainda não conhece o livro, vou deixar o aviso que, caso pretenda fazer isso, prepare-se psicologicamente primeiro.

  Esse livro marcou a estreia do selo Fantástica Rocco ao lado de O Reino das Vozes que Não se Calam, de Carolina Munhóz e Sophia Abrahão. Draccon é autor da famosa série Dragões de Éter, publicada pela Editora Leya. Vale enfatizar que o cara já é reconhecido e respeitado dentro e fora do país, o que aumentou minha vontade para ler o livro (além do fato de que, na minha opinião, ele e a Carol formam um casal PERFEITO).

sábado, 15 de novembro de 2014

[COLUNA] Releituras de Contos de Fadas

  Voltei! Depois de um bom tempo sem postar colunas, aqui estou eu! Bem, eu andei pensando muito em temas para as colunas dos sábados. Vários temas bacanas surgiram, mas um, em especial, chamou minha atenção: as releituras. Já publiquei aqui resenhas de alguns livros que foram baseados em histórias que já ouvimos quando crianças. No entanto, se você tirar uns dez minutinhos para pesquisar sobre o assunto, verá que o mercado literário e cinematográfico está comprando cada vez mais essa ideia. Eu, por exemplo, amo ler releituras.

Releituras de Clássicos:
Viajando no Tempo


  Branca de Neve, Cinderela, Chapeuzinho Vermelho, Bela Adormecida, João e Maria, Alice no País das Maravilhas e tantos outros... Esses personagens que marcaram a infância de gerações ganham seu espaço em releituras, ou seja, a história contada é baseada no clássico. A melhor parte, é que bookaholics e movieaholics super aprovam essa novidade. O cinema e as editoras apostam cada vez mais em viajar para o tempo dos clássicos.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

[RESENHA] A Máquina de Contar Histórias

  Título: A Máquina de Contar Histórias
  Autor: Maurício Gomyde
  Editora: Novo Conceito      Selo: Novas Páginas
  Páginas: 192
  Sinopse: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou "A Máquina de Contar Histórias", o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.


  O que eu achei: Pra quem está acompanhando o blog - valeu, galera! -, meu fanatismo pelo Maurício está mais do que claro. Hoje encerra-se o #MêsGomyde, já que essa é a resenha do último livro dele publicado. Esqueçam tudo o que eu disse nas resenhas dos livros anteriores, porque o que eu senti com A Máquina me marcou para o resto da vida. E, desta vez, sei explicar exatamente por quê. Gomyde criou um universo duro e real dentro de seu livro; os fatos presentes em cada cena açoitavam pelo peso da realidade. O que esse escritor fez nessa história dificilmente se repetirá, pois a impressão que tive foi que Maurício esvaziou seu coração ao escrever essa história. De repente, aquela família era a dele - mas graças à Deus não é -, os sentimentos eram dele e Maurício era na verdade Vinícius.

domingo, 9 de novembro de 2014

[RESENHA] Princesa Adormecida

  Título Princesa Adormecida
  Autora: Paula Pimenta
  Editora: Galera Record
  Páginas: 189
 Sinopse: Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança; Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar num dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e , especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim...
  O que eu achei: quando me interessei por esse livro, ele já estava sendo super comentado na blogosfera literária, principalmente positivamente. Sendo eu uma amante de releituras de contos de fada e louca para saber mais sobre a autora, sempre bem falada no meio literário, Princesa Adormecida entrou como item indispensável na minha lista para a Bienal. Vou admitir que esperava mais do livro, mas as resenhas (diversas delas) que eu li antes de comprá-lo, já haviam me alertado que a história se encaixa mais para pré-adolescentes, embora possa garantir algumas horas leves e divertidas para pessoas de todas as idades.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

[RESENHA] Dias Melhores Pra Sempre

  Título: Dias Melhores Pra Sempre
  Autor: Maurício Gomyde
  Editora: Porto 71
  Páginas: 234
 Sinopse: Bruno dizia que um dos grandes desafios da vida é conseguir provar que as teorias estão erradas. Quando seu amor deixa de reconhecê-lo, ele precisa se transformar como nunca para tentar reconquistá-lo. Conseguirá ele contradizer o destino e provar que é possível colocar por terra tudo o que afirmavam? Superação e retribuição em mais este incrível romance de Maurício Gomyde, onde tudo o que já se imaginou sobre o amor será levado ao limite da mais doce loucura.

  O que eu achei: esse, na minha opinião, foi o livro mais diferente escrito por Maurício. Eu sei e ao mesmo tempo não sei por que, mas vou tentar explicar meu ponto de vista da forma mais compreensível possível. Dias Melhores Pra Sempre apresenta uma história tocante e de aquecer o coração, além de nos fazer refletir sobre quem realmente somos, sobre até onde conseguimos ir para ficar com quem a gente gosta. É um livro que alcança nosso coração, escrito por um Maurício diferente.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

[RESENHA] O Rosto que Precede o Sonho

  Título: O Rosto que Precede o Sonho
  Autor: Maurício Gomyde
  Editora: Porto 71
  Páginas: 176
 Sinopse: Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em os sinais voltariam... Tomas Ventura levava quase uma vida perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos  bons, amigos, um emprego dos sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de uma grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer "não". Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente...
  O que eu achei: haviam me falado muito bem de O Rosto que Precede o Sonho, o que me fez criar um monte de expectativas. Elas me assustam, pois várias vezes resolveram aparecer e me frustraram. Mas nesse caso foi diferente. As expectativas me levaram de encontro a um livro lindo, que consegue mexer com os sentimentos mais profundos do leitor. Me senti mexida com a leitura porque vários aspectos do livro de repente coincidiam com a minha vida, como se Maurício tivesse escrito o livro pensando em mim. Sei que muita gente já teve essa sensação ao ler algum livro especial, mas o que eu senti com O Rosto que Precede o Sonho foi muito intenso. Aquela magia que tanto tinham me falado realmente deu as caras no livro, o que me deixou finalmente muito realizada.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

[RESENHA] Ainda Não Te Disse Nada

  Título: Ainda Não Te Disse Nada
  Autor: Maurício Gomyde
  Editora: Porto 71
  Páginas: 244
 Sinopse: A jovem e romântica Marina Albertini resolveu pagar para ver o final de uma história que muitos não levariam adiante. Uma história que desafiou a lógica, que todos chamaram de "loucura", mas que terminou com a união de duas almas que jamais se encontrariam, se tantos acontecimentos não se alinhassem perfeitamente, no tempo e na ordem corretos. Pois ela sabia que apenas uma coisa era capaz de promover tal alinhamento: o destino. E da força do destino, ela jamais duvidou.
  O que eu achei: Ainda Não Te Disse Nada é um dos livros que mais me marcaram. Me envolveu de uma forma deliciosa, me presenteando com momentos maravilhosos. Eu gostaria de ler outros livros assim mais vezes, mas acho que ninguém nunca escreverá algo parecido. As páginas voaram em questão de horas, porque a senhorita Marina Albertini me conquistou em um livro mágico e romântico. Caso você esteja atrás de um livro bom, senta aí que eu vou te enumerar os motivos para que Ainda seja o perfeito.


sábado, 25 de outubro de 2014

[COLUNA] O Mundo Secreto da Princesa Vick

  Oi gente! Desculpem o sumiço das colunas, mas escrever texto dá muito trabalho e leva tempo (o que eu não tive ultimamente). O que importa é que a última coluna do mês de outubro vai falar sobre no que deu aquele projeto que eu queria fazer com as crianças do meu condomínio, um incentivo à leitura. Quando falei sobre a ideia, comentei que seria realizado no próprio dia das crianças, mas então uma série de circunstâncias mudou meus planos. 

Princesa Vick:
A mais nova contadora de histórias do pedaço

  Acontece que, no meu colégio, estava acontecendo a terceira Fecemdom (Feira Científica do Empreendedor Mirim) e uma das empresas era a Corujoteca, onde as crianças estavam, junto aos professores, vendendo livros infantis. A faixa etária deles é de dois e três anos e são muito fofos! Então a minha mãe teve a ideia de fazer de mim uma contadora de histórias por um dia. Aceitei, pois além de amar contar histórias e as próprias histórias, daria um bom projeto de incentivo à leitura. Porém eu precisava me adequar à situação. Para isso, alugamos uma fantasia de princesa com direito a coroa e a um par de luvinhas. A partir de então, dentro daquela roupa eu era a Princesa Vick. Até banner meu teve:


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

[RESENHA] O Mundo de Vidro

  Título: O Mundo de Vidro
  Autor: Maurício Gomyde
  Editora: Porto 71
  Páginas: 205
 Sinopse: Até onde pode ir o desejo de uma pessoa por outra? Como, quando e por quê começa? Até que ponto é possível cometer loucuras para fazer parte da vida de alguém? Quais as consequências o amor avassalador incompreendido? Por que às vezes é difícil admitir uma paixão? Neste seu primeiro e hilariante romance, Maurício Gomyde conta a história de duas pessoas, Ele e Ela, tentando responder essas aparentemente simples perguntas. Passeando com extrema facilidade tanto pela linguagem refinada e sutil, quanto pela tosca, Maurício Gomyde nos brinda com um livro de leitura fácil e extremamente agradável.
  
  O que eu achei: Esse livro demorou, na minha opinião, tempo demais para ser lido por mim. Para inciar esse empolgante #MêsGomyde nada melhor que o primeiro livro do autor. Acontece que todos os cinco livros do Maurício pararam na minha mão quase simultaneamente. Como eu não fazia ideia de por onde começar, fiz pelo método que achei mais fácil: ordem cronológica. Consequentemente, o primeiro que li foi O Mundo de Vidro.

domingo, 12 de outubro de 2014

[RESENHA] Belleville

  Título: Belleville
  Autor: Felipe Colbert
  Editora: Novo Conceito  Selo: Novas Páginas
  Páginas: 304
 Sinopse: Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho de seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício... Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão - e para um pedido de socorro...
  O que eu achei: Com todo o respeito, eu gostaria de começar dizendo que essa sinopse mais complica que explica, certo? Bom, pelo menos eu achei isso... Felizmente, parte do leitor decidir ler o livro para concluir que isso não faz diferença alguma. E que a obra é fantástica. Felipe Colbert conseguiu criar uma história cativante, onde inconscientemente você acaba torcendo para que os personagens encontrem seus caminhos, que tudo dê certo para eles... É uma coisa de louco, talvez até difícil de se compreender às vezes.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

[RESENHA] O Reino das Vozes Que Não Se Calam

  Título: O Reino das Vozes que Não Se Calam
  Autora: Carolina Munhóz e Sophia Abrahão
  Editora: Rocco   Selo: Fantástica Rocco
  Páginas: 288
  Sinopse: Se você encontrasse um lugar onde todos o aceitassem... Seria capaz de abandoná-lo? Sophie se enconde de todos e de si mesma: insegura, não consegue enxergar sua beleza e talento, e sente dificuldade em se relacionar com os outros. Seu dia a dia se perde entre os caminhos tortuosos dos que convivem com a depressão e o bullying, e a jovem as poucos vai se fechando na escuridão de seus pensamentos. Desamparada e sem coragem de lidar com seus problemas, ela acaba descobrindo um lugar mágico: um Reino onde as vozes não se calam e as criaturas encantadas se tornam reais. Um local colorido onde ela finalmente poderá se encontrar. Dividida entre a realidade e a fantasia, Sophie contará com a ajuda preciosa de um rapaz comum e uma guardiã encantada, que lhe mostrarão os segredos da alma e a farão decidir se vale a pena enfrentar seus medos ou viver em um eterno conto de fadas.
   
 
O que eu achei: Um bom e/ou um atento leitor vai perceber algo mais que uma boa história nas entrelinhas do livro O Reino das Vozes que Não se Calam. Eu me interessei pelo livro logo depois de descobrir que ele seria lançado e isso, é claro, tem a ver com a reputação que a Carol tem na blogosfera e - por que não? - no mundo literários. Essa reputação da loira simpática, mágica, linda e super talentosa também foi moldada pela minha leitura de O Inverno das Fadas (resenha em breve) e vou me arriscar a dizer que a Carol elevou sua escrita a um patamar bem mais alto, e isso vai além da escrita. Antes de tudo, vamos entender um pouco da história:

sábado, 4 de outubro de 2014

[COLUNA] Incentivo à Leitura: Além de Leitores, Somos o Quê?

Oi galera! Antes de começar, eu gostaria de pedir desculpas pela minha ausência nas últimas semanas. Aconteceu que a minha semana for repleta de trabalhos, provas e mais provas - que chegavam, chegavam, chegavam - e então não deu. Mesmo. O importante é que agora, para a graça do bom Deus, elas acabaram e tenho tempo para postar por aqui. Eu só gostaria de pedir, por favor, que vocês deixassem os comentários de vocês aqui no blog, nas postagens. Poxa, eu quero mesmo saber o que vocês acham mas eu infelizmente não sei ler mentes - ainda.

Enfim, o tema da coluna dessa semana é um tanto delicado:

Incentivo à Leitura:
O Papel Crucial do Leitor 



sexta-feira, 3 de outubro de 2014

[RESENHA] Enquanto a Chuva Caía

  Título: Enquanto a Chuva Caía
  Autora: Christine Melo
  Editora: Novo Conceito    Selo: Novas Páginas
  Páginas: 288
 Sinopse: Erik não procura mais a garota dos seus sonhos. Vive em busca de adrenalina e de uma razão para continuar cumprindo tarefas obscuras. Ele sabe que é muito bom no que faz e não vê nada que possa ser melhor do que seus dias repletos de perigo. O que Erik não esperava é que sua paixão por correr riscos seria a sua ruína. Ameaçado, ele precisa fugir para o exterior e viver disfarçado de cidadão comum, trabalhando como advogado em uma grande em uma grande empresa. Marina comanda o império da família depois de seu pai ter sucumbido ao mal de Alzheimer. Precisa suportar ver os pais tombares diante da ação implacável do tempo, enquanto ainda carrega a ferida provocada pela morte do jovem marido. Com o comando das empresas nas mãos, ela percebe que nem todas as atividades da corporação obedecem as manuais da boa conduta. Quando ambos se encontram, presente e passado se misturam, dando início a um mistério arrebatador  que os atrai a uma paixão incontrolável. No entanto, os segredos, cedo ou tarde, virão à tona e os colocarão em lados opostos da balança. Nenhum do dois é inocente, mas será que eles aceitarão as verdades que tanto se empenham em esconder? É possível construir um futuro mesmo depois de descobrir que nesta história não há mocinha nem herói?
  
 
O que eu achei: Creio que muitos leitores conhecem a sensação de ler um livro e ficar pensando nele por um tempão. Acordar no meio da noite certo de que ouviu os personagens conversando bem ali, no seu quarto. Imaginar como seria se você se deparasse com eles, como seria suas vozes, embora você já tenha uma certa noção. Criar novos finais para o livro em sua cabeça, embora nenhum deles chegue aos pés do original. Perguntar a si mesmo se um dia conseguiria escrever alguma coisa semelhante e concluir sempre que não, que na verdade ninguém conseguiria. Com certeza há muitos outros exemplos de efeitos colaterais de uma leitura como essa. Por hora, essas são suficientes. Isso porque Enquanto a Chuva Caía é um livro que cria um novo retrato da literatura nacional moderna. A escrita de Christine Melo é uma coisa realmente fantástica e cara, eu estou simplesmente travada, não sei o que dizer!

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

[NOTÍCIA] Aconteceu: Minha cara nas telinhas!

Oi galera! Notícia de última hora - só que não. Na quarta-feira, dia 10 de setembro, fui entrevistada pela Diulia Souza, repórter da Difusora (SBT) aqui da região de Imperatriz-MA. A reportagem ficou muito bacana, e fala do mundo que a gente ama: os livros. Não deu para falar muito, porque eu queria compartilhar a experiência da Bienal 2014, os autores que eu amo de paixão e todo o mais, mas o importante é que deu para passar a impressão de bookaholic. O vídeo está aí embaixo. Dê uma olhadinha e não deixe de escrever nos comentários o que achou! :)

domingo, 14 de setembro de 2014

[RESENHA] Se Eu Ficar

  Título: Se Eu Ficar
  Autora: Gayle Forman
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 224
  Sinopse: A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê seu corpo sendo retirado dos destroços do carro de seus pais - mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa precisa compreender o que aconteceu antes do acidente - e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas. Se ela ficar...
  O que eu achei: Vou tentar ser o mais direta possível nessa resenha, porque definitivamente o livro não me encantou tanto quanto descreveram que encantaria. O livro é belo, é romântico, é emocionante e é marcante, mas não sei porque senti um aperto no coração ao finalizar a leitura e perceber que algo, talvez, ficara faltando. Talvez um pouco mais de Mia, do acidente, do que ocorreu com ela para ficar "vagando" daquela maneira. Sei que essas respostas podem ser encontradas no próximo livro, Para Onde Ela Foi, mas o fim da leitura de Se Eu Ficar me deixou ansiosa ansiosa para ler o próximo não por curiosidade, mas na esperança de que ele seja melhor. Para que entendam, não odiei o livro e vou colocá-lo no canto mais repugnante da minha estante. Não é nada disso. Só tem alguns pontos que para alguns são insignificantes e para mim foram bastante incômodos.

sábado, 13 de setembro de 2014

[COLUNA] Adaptações Para as Telonas e Telinhas - Prós e Contras

  Oiê galera literária! Como prometido, os horários de postagem do blog estão se ajustando e logo teremos mais dias para postar. Por enquanto, confirmado temos resenha de livros nacionais às sextas, colunas aos sábados e resenhas de livros internacionais aos domingos. Sempre terá espaço para as notícias repentinas, é claro.
  O tema da coluna dessa semana foi complicado. Para começar vocês me deixaram no maior vácuo com questão a isso, pois na coluna passada sobre a Bienal deixei o humilde pedido nas redes sociais para que vocês sugerissem temas, pois quero escrever sobre temas que agradem vocês também. Então, por favor gente linda, deixe aqui sua sugestão para a coluna da próxima semana! Enfim, pensei bastante e acho que um tema bastante comentado na blogosfera literária de hoje é a adaptação de livros para o cinema e a televisão. Portanto:

  Adaptação Para as Telas:
  Os leitores "aprovam" isso?


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

[RESENHA] Um Herói Para Ela

  Título: Um Herói Para Ela
  Autor: Lu Piras
  Editora: Novo Conceito  Selo: Novas Páginas
  Páginas: 334
 Sinopse: Bianca sempre quis ser roteirista de cinema. Para realizar seu sonho, ela sai do Brasil para estudar na famosa New York Film Academy. em meio a tantas emoções da nova vida na Big Apple, um rapaz misterioso acaba salvando a vida de Bianca em duas situações diferentes. Tudo o que ela sabe é que seu herói tem no braço uma misteriosa tatuagem. sem pistas sobre o seu protetor, ela é convidada para um show da banda The Masquerades, cujos componentes escondem os rostos atrás de máscaras. Uma rosa branca cai sobre o seu coo, arremessada pelo vocalista. Decidida a desvendar  identidade do mascarado, Bianca invade o camarim da banda. A surpresa que a aguarda por trás daquela porta poderá mudar seu destino. Uma história cheia de humor e romance, que fala da importância de acreditar nos nossos sonhos e de persegui-los.
  O que eu achei: O livro Um Herói Para Ela é na minha opinião um romance para todo tipo de gente. A autora conseguiu desenvolver uma trama inteligente, onde todos os fios se encontram e nenhum furo dá sinal de vida. Os personagens agem como descritos e se mostram em sincronia com tudo: o ambiente, o enredo, a protagonista e com eles mesmos. A história é rigorosamente dividida em um início, um meio e um fim de tirar o fôlego. Apesar da rigorosa construção do livro, Piras conseguiu, ainda, como uma cereja no bolo, guiar seus leitores com uma escrita perfeita e aconchegante, dando a impressão de que ela está pertinho da gente, bem ao nosso lado, narrando toda a história com suas próprias palavras. Ou seja, o livro é completo e atende toda as exigências propostas pelos leitores.

sábado, 6 de setembro de 2014

[COLUNA] 23ª Bienal do Livro de São Paulo: Uma Experiência Para Ficar na História

Na história do meu coração, para ser mais clara. A Bienal passa como um filme na minha cabeça, praticamente o tempo todo. E os motivos, bem, eu acho que ninguém precisa esclarecer. Aquele evento que ocorre de dois em dois anos, recheado de livros e mais livros que enlouquecem um viciado lá dentro, me recebeu de catracas abertas e estandes maravilhosos no dia 30 de agosto de 2014. Pena que foi só um dia, porque eu poderia muito bem passar o resto da minha vida naquele paraíso, desde que algum bom samaritano passasse lá para me deixar dinheiro, comida e roupas. Brincadeira. Ou talvez nem tanto.

Bienal do Livro de São Paulo:

Um Mar de Emoções




sábado, 2 de agosto de 2014

[COLUNA] Literatura Brasileira Moderna: Alcançando Novos Patamares

Que tal estrear as colunas semanais do O Mundo Secreto da Vick tratando de um assunto tão delicado d mundo literário de hoje? Curta e não se esqueça dos comentários; eles fazem parte do negócio haha.

Literatura Nacional X Literatura Internacional
Como entender esse dilema?


A Literatura Brasileira Alcançando Novos Patamares

Há quem diga que a literatura brasileira de hoje não tá com nada. E isso me deixa profundamente irritada, porque quem gosta de ler e está a par das novidades do mundo literário sabe que não é bem assim. Nossos autores, cada vez mais, conquistam seu espaço nas estantes, livrarias e coração de cada leitor.

Eu por exemplo, sou capaz de admitir que até um tempo atrás – tipo, ano passado -, eu mesma ficava um pé atrás quando se tratava de autores nacionais. Isso, na minha humilde opinião, é mais comum do que se imagina, mas não sei explicar o porquê dos brasileiros depreciarem sua própria literatura.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

[RESENHA] O Poder dos Seis

 Essa resenha pode ter informações do primeiro livro!
  
 
  Título: O Poder dos Seis
  Autor: Pittacus Lore
  Editora: Intrínseca
  Páginas: 319
  Sinopse: Eu o vi no noticiário e acompanhei as histórias sobre o que houve em Ohio. John Smith está por aí, em fuga. Para o mundo, ele é um mistério, mas para mim... Ele é um de nós. Éramos nove quando chegamos, e às vezes, me pergunto se o tempo não nos fez mudar - se ainda acreditamos em nossa missão. Como vou saber? Agora, somos apenas seis. Vivemos escondidos, tentando nos misturar a vocês, e não sabemos uns dos outros. Enquanto isso, nossos legados se desenvolvem. Em breve estaremos prontos para lutar. Será que o fato de John, o Número Quatro, ter aparecido é o sinal que eu estava esperando? E quanto aos números Cinco e Seis? Algum deles poderia ser a garota de cabelo preto e olhos cinzentos que tenho visto em meus sonhos? A garota com poderes que vão além de tudo o que eu imaginei? Aquela que, talvez, tenha a força necessária para reunir os seis? O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Com o Número Quatro, em Ohio, eles fracassaram. Eu sou a número Sete. Uma dos seis que ainda sobrevivem. E estou pronta para lutar.

[RESENHA] Eu Sou o Número Quatro

  Título: Eu Sou o Número Quatro
  Autor: Pittacus Lore
  Editora: Intrínseca
  Páginas: 350
  Sinopse: Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Conseguimos fazer coisas que vocês apenas sonham fazer. Temos poderes que vocês apenas sonham ter. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes e nos quadrinhos — porém, somos reais. Nosso plano era crescer, treinar, ser mais poderosos e nos tornar apenas um, e então combatê-los. Mas eles nos encontraram antes. E começaram a nos caçar. Agora, todos nós estamos fugindo. Vivemos nas sombras, em lugares onde nunca seremos procurados, tentando não ser notados. Vivemos entre vocês sem que vocês saibam. Mas eles sabem. O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Todos foram mortos. Eu sou o Número Quatro. Eu sou o próximo.
  O que eu achei: Chato. Eu só fui conhecer a série por causa do filme, que sinceramente, embora não tenha um monte de cenas que tem no filme, é muito melhor. Aí eu vi que tinha continuação e peguei emprestado O Poder dos Seis do meu irmão, que é bem mais interessante e fluído que o primeiro livro. Como eu sou bem chata com séries, bati o pé e fiz questão de comprar o primeiro livro e lê-lo também. Começa chato, daí melhora, depois as cenas ficam muito previsíveis e depois fica chato de novo. As vinte últimas páginas, as que deveriam ser a de maior ação do livro, demorei quase dois dias para ler, porque eu ficava com sono sempre que lia algumas páginas.

[RESENHA] A Guardiã da Minha Irmã

 Título: A Guardiã da Minha Irmã
 Autora: Jodi Picoult
 Editora: Grupo Editorial Record  Selo: Verus Editora
 Páginas: 433 
 Sinopse: É certo fazer o que for preciso para salvar a vida de um filho... mesmo que isso signifique desrespeitar os direitos de outro? Anna não está doente, mas parece estar. Aos treze anos, já passou por inúmeras cirurgias, transfusões de sangue e internações, para que sua irmã mais velha, Kate, possa combater a agressiva leucemia que a castiga desde pequena. Concebida por fertilização in vitro para ser uma doadora de medula óssea perfeitamente combatível, Anna nunca questionou seu papel... até agora. Como a maioria dos adolescentes, ela está começando a buscar sua verdadeira identidade. Mas, ao contrário da maioria dos adolescentes, ela sempre foi definida em função de sua irmã. Até o dia em que Anna toma uma decisão que para grande parte das pessoas seria inconcebível, que vai destroçar sua família e trazer consequências fatais para a irmã que ela tanto ama. A Guardiã da Minha Irmã é um livro provocativo que retrata as difíceis escolhas de uma família por uma doença - mas, acima de tudo, é a história de pessoas que lutam com todas as forças por aqueles que amam.
 O que eu achei: Eu sei que até agora só tenho dado cinco ou quatro estrelas para os livros resenhados mas eu tenho duas grandes explicações para isso: a) tenho um ótimo gosto literário b) estou cogitando como fazer uma resenha dos livros que eu não curti. Acontece que não é dessa vez que vou dar um dois ou um porque quem fizer isso com A Guardiã da Minha Irmã, pelamor, né? Esse livro é indetestável, gente, não tem como não se apaixonar com essa obra tão linda, tão maravilhosa, que Picoult nos deu. Dá para começar dizendo que a sinopse já acende o fogo de um bom leitor, certo?

[RESENHA] O Presente

  Título: O Presente 
  Autora: Cecelia Ahern 
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 317
  Sinopse: Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, tem sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte, e, quando está em casa, com a esposa e os filhos, sua mente está, invariavelmente, em outro lugar. Numa manhã de inverno, Lou encontra Gabe, um morador de rua, sentado no chão, sob o frio e a neve, do lado de fora do imenso edifício onde Suffern trabalha. Os dois começam a conversar, e Lou fica muito intrigado com as informações que recebe de Gabe; informações de alguém que tem observado uniões improváveis entre os colegas de trabalho de Lou, como os encontros da moça de sapatos Loubotin com o rapaz de sapatos pretos... Ansioso por saber de tudo e por manter o controle sobre tudo, Lou entende que seria bom ter Gabe por perto — para ajudá-lo a desmascarar associações que se formam fora de suas vistas — e lhe oferece um emprego. Mas logo o executivo arrepende-se de ajudar Gabe: sua presença o perturba. O ex-mendigo parece estar em dois lugares ao mesmo tempo, e, além disso, Gabe lhe fala umas coisas muito incomuns, como se soubesse do que não deveria saber... Quando começa a entender quem é realmente Gabe, e o que ele faz em sua vida, o executivo percebe que passará pela mais dura das provações. Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ela. No momento certo.
  O que eu achei: Eu não sei dizer o que eu achei porque esse livro é simplesmente sem palavras. Você não consegue parar de ler e também não enxerga um motivo para fazê-lo. O Presente é uma daquelas obras que faz você refletir sobre exatamente tudo a sua volta, como as coisas seriam se você tivesse feito uma coisa ou não tivesse feito outra, como você mudar sua relação com as pessoas e como pode criar relações com outras. O livro é um baita de um influenciador, acho que esse é o termo. Cecelia Ahern envoluiu tanto desde seu primeiro livro, P.S. Eu te Amo, que eu cheguei a imaginar que talvez outra pessoa tivesse escrito o livro.

[RESENHA] P.S. Eu te Amo


  Título: P.S. Eu te Amo
  Autora: Cecelia Ahern
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 365
  Sinopse: Algumas pessoas esperam a vida inteira para encontrar sua alma gêmea. Mas esse não é o caso de Holly e Gerry. Eles eram amigos de infância, portanto conseguiam saber o que o outro estava pensando e, até quando brigavam, eles se divertiam. Ninguém conseguia imaginá-los separados. Até que o inesperado acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas no qual Gerry, gentilmente, escreveu uma carta para cada mês da nova vida dela sem ele. Com a ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca. Ela percebe que a vida deve ser vivida, mas que é sempre bom ter alguém para te guiar.
  O que eu achei: Eu poderia muito bem me considerar podre de rica, porque além de gostar de ler acabo escolhendo os melhores livros para alimentar meu vício. Com uma lista gigantesca, férias maravilhosas e uma livraria fantástica no centro de Campinas-SP, bastou acrescentar apenas uma promoção bacana e bum! P.S. Eu te Amo estava em minhas mãos. A verdade, é que o livro tão simples, tão previsível, sem querer arrebatou meu coração.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

[RESENHA] Para Sempre

  Título: Para Sempre
  Autores: Kim e Krickitt Carpenter
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 144
  Sinopse: A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia ideia de quem ele era. Essencialmente, a "Krickitt" com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava. Para Sempre é uma história verdadeira sobre a reconstrução de um casamento depois de um evento traumático que poderia ter feito a maioria das pessoas desistir, mas que para eles foi a chance de um novo começo.
  O que eu achei: Esse livrinho de menos de duzentas páginas apareceu de intruso na minha lista no Salimp (Salão do Livro de Imperatriz). Eu nunca tinha ouvido falar nele, nunca procurei resenhas sobre e nunca tinha visto o filme. Mas algo naquela capa linda de morrer e naquela sinopse de despertar a curiousidade de qualquer leitor romântico me fez matutar por um longo tempo e por fim, arranjei um espacinho para esse livro nas prioridades da minha lista. Eu ficava procurando um livro sem plástico nas Lojas Americanas e quando achava um sentava na cadeira de praia que eles estavam vendendo, abria numa página aleatória e lia algumas páginas. Quando finalmente o comprei, vi que já tinha lido quase o livro inteiro, mas ver todos aqueles fatos, aquelas cenas, antes sem sentido e nexo, agora completando umas as outras tornou tudo mais mágico.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

[RESENHA] A Filha da Minha Mãe e Eu

  Título: A Filha da Minha e Eu
  Autora: Maria Fernanda Guerreiro
  Editora: Novo Conceito     Selo: Novo Conceito Jovem
  Páginas: 272
  Sinopse: "Quando vi as duas listras azuis no meu teste de gravidez, tive uma certeza: precisava me sentir filha antes de me tornar mãe. Porque uma parte da minha alegria era inventada e, a outra, não era minha. Lendo o resultado do exame, enquanto meu sorriso ganhava vida própria, o primeiro pensamento qur tomou conta de mim foi 'com meu filho vai ser diferente'. Esses eram, no mínimo, sentimentos conflitantes e eu não podia ignorar isso. Eu tinha que fazer as pazes com a minha história". Ao ver o resultado positivo de seu teste de gravidez, Mariana imediatamente começa a repensar seu difícil relacionamento com Helena, sua dedicada e severa mãe. A partir daí, as lembranças familiares, contadas com uma sensibilidade tocante, começam na infância e seguem pela vida afora, retratando a convivência da garota com Helena; o pai, Tito, e o irmão, Guga. Os bons e maus momentos da família, assim como as insegurançãs, os sobressaltos e as primeiras paixões de Mariana, são recordados com simplicidade e sentimento. Pequenos fatos são dissecados com maestria e profundidade. Maduro, psicológico, A Filha da Minha Mãe e Eu é um livro que fala com propriedade desse tema tão rico, e ao mesmo tempo tão delicado, que é o relacionamento entre mães e filhos.
  O que eu achei: Posso com certeza dizer que o nível da nossa literatura nacional está alto. Nossos escritores estão enchendo nosso peito de orgulho e fazendo a gente erguer a cabeça sem medo para explorar os horizontes lá de fora. Foi quase essa sensação que eu tive ao conhecer o trabalho de Maria Fernanda Guerreiro. Seu romance é tão sensível, tão delicado e emocionante que fez com que eu me identificasse com a Mariana, me fez pensar se eu agiria daquela mesma forma se estivesse no lugar dela e o que eu faria se não. Foi uma leitura ágil, tranquila e tudo o que eu queria agora era simplesmente qualquer coisa da autora ou sobre o que aconteceu com os personagens. Estou me sentindo uma Hazel Grace em seu dilema com Van Hounten (risos).

terça-feira, 24 de junho de 2014

[RESENHA] Querido John

  Título: Querido John
  Autor: Nicholas Sparks
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 288
  Sinopse: Nicholas Sparks traz a história inesquecível de um jovem que tem de tomar a decisão mais difícil de sua vida, em nome de seu grande amor. Com um futuro sem grandes perspectivas, o jovem rebelde John Tyree decide alistar-se no exército após concluir o Ensino Médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah, e descobre estar pronto para recomeçar sua vida. A atração mútua cresce rapidamente e logo se transforma em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. No entanto, os atentados de 11 de setembro mudaram suas vidas. John, assim como muitos outros soldados, deveria escolher entre seu país e seu amor. Ao retornar para a Carolina do Norte, descobre como o amor pode transformar de uma maneira inimaginável.
  O que eu achei: O aniversário da gente é a melhor época para se pedir livros. Isso porque as pessoas são mais bacanas com você e negociar fica mais fácil. Foi então, que eu cheguei de mansinho na minha mãe e entreguei para ela uma folha com o nome de quatro livros. Ela, muito gentil, me fez esse favor. Assim, eu tinha em mãos, o tão famoso e comentado Querido John, que, devo dizer, fez jus a essa fama.

[RESENHA] A Última Música

  Título: A Última Música
  Autor: Nicholas Sparks
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 400
  Sinopse: Aos 17 anos, Verônica Miller, ou simplesmente Roonie, vê sua vida virar de cabeça para baixo quando seus pais se divorciam e seu pai decide morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte. O pai de Roonie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Roonie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes de o verão acabar. É quando Roonie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e, conforme vai baixando a guarda, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma Nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade - e dor - jamais sentida. Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão - o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão -, A ÚLTIMA MÚSICA demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras pelas quais o amor é capaz de partir e curar seu coração.
  O que eu achei: Lindo. Lindo mesmo. Meu histórico com Nicholas Sparks não começou muito bem e isso porque eu não senti a magia que quase todo mundo sentiu ao ler Diário de Uma Paixão. Foi quase uma decepção. Então eu resolvi dar outra chance para o nosso Nick com Querido John e as coisas melhoraram. E para me fazer cair de amores por ele veio A Última Música. Esse romance me tocou de uma forma tão profunda, que meus olhos marejam só de olhar para a capa (que embora não tenha nada a ver com o motivo da emoção me choca mesmo assim) ou ver que o filme vai passar na Sky.

[RESENHA] Diário de Uma Paixão

  Título:
  Autor: Nicholas Sparks
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 256
  Sinopse: "Não sou nada especial; disso estou certo. Sou um homem comum, com pensamentos comuns e vivi uma vida comum. Não há monumentos dedicados a mim e o meu nome, em breve, será esquecido, mas amei outra pessoa com toda a minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou." Noah Calhoun. Assim tem início uma das mais emocionantes e intensas histórias de amor que você lerá na vida... O livro é o retrato de uma relação rara e bela, que resistiu ao teste do tempo e das circunstâncias. Com um encanto que raramente é encontrado na literatura atual, Diário de Uma Paixão, de Nicholas Sparks, o consagra como uum contador de histórias clássicas, com uma perspectiva excepcional sobre a mais importante e única emoção que nos mantém.
  O que eu achei: É fato que quando se ouve o nome Nicholas Sparks as primeiras coisas que nos vêm à cabeça são romance, reviravoltas e finais emocionantes. Foi por isso que, ano passado, quando eu ainda era uma inocente leitora iniciante, ouvi pela primeira vez o nome desse aclamado escritor. O primeiro livro que vi dele foi, justamente, Diário de Uma Paixão. Na livraria do shopping aquela capa ficava me encarando e aquele nome cravado nela também. Então, num lance de sorte, resolvi comprá-lo em uma promoção fantástica que a querida Fnac fez. Tendo-o em mãos e com as expectativas lá no topo, eu não imaginava que ficaria tão decepcionada com o Tio Nick. O livro não é ruim. É uma história bonita e tal, mas tenho alguns motivos para não tê-lo curtido.

[RESENHA] Garotas de Vidro

  Título: Garotas de Vidro
  Autora: Laurie Halse Anderson
  Páginas: 272
  Editora: Novo Conceito
  Sinopse: Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. Trinta e três vezes. O que começou com uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laurie Halse Anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos.
  O que eu achei: Sabe, às vezes aparecem livros capazes de mudar completamente nosso ponto de vista sobre determinado assunto. A história te rapta de um modo tão inesperado que o ar falta por alguns instantes. Essa, foi exatamente a sensação que eu senti enquanto lia Garotas de Vidro.

domingo, 22 de junho de 2014

[RESENHA] O Lado Bom da Vida

  Título: O Lado Bom da Vida
  Autor: Mattew Quick
  Páginas: 254
  Editora: Intrínseca
  Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele "lugar ruim", Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com  pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.
  O que eu achei: Regular. Vou tentar ser bem direta nessa resenha. Antes de pedir/implorar/negociar por causa do meu aniversário com a minha mãe para que me desse o livro, eu acompanhei de perto a opinião de grandes blogueiros e sites. A grande maioria disse que o livro era esplêndido, que valia muitíssimo a pena, coisa e tal. Acho que isso foi o que, no fim das contas, me fez ter uma crise de abstinência para lê-lo logo. E, quando enfim o tinha em mãos, veio a meia decepção.

[RESENHA] A Culpa é das Estrelas

   Título: A Culpa é das Estrelas
   Autor: John Green
   Páginas: 288
   Editora: Intrínseca
   Sinopse: Hazel Grace é um paciente terminal. Ainda que, por uma milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos -, o ultimo capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece ao Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de  suas vidas. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A Culpa é das Estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.
   O que eu achei: É extremamente raro, se você for notar, ler um livro que não estava na sua lista há tempos ou que não veio na valiosa e aguardada caixinha mensal. Para que eu lesse esse livro, foi necessário apenas eu conhecer um trio bacana que compartilhava comigo o mesmo vício e necessidade por livros que eu. Uma recomendação informal, uma mega promoção nas Lojas Americanas e pronto, eu estava lendo A Culpa é das Estrelas. Sem expectativa nenhuma ou noção do que esperar, fui pega de surpresa pelo João Verde e me debulhei em lágrimas por um tempo incontável. 

domingo, 1 de junho de 2014

[RESENHA] A Menina que Semeava

   Título: A Menina que Semeava
  Autor: Lou Aronica
  Editora: Novo Conceito
  Páginas: 414
  Sinopse: Chris Astor é um homem maduro, um botânico bem-sucedido, mas, especialmente, um pai amoroso. Sua filha – Becky – é, para ele, seu maior e melhor projeto. Mas a garota, tão amada, tem câncer. O que pode um pai quando sua filha foi acometida por uma doença assim, nociva? Como diminuir o sofrimento de uma criança tão amada? Apesar de sua agonia, Chris encontra uma maneira mágica de acolher sua menininha. Para que ela se recupere bem, e mais rapidamente, ele cria um mundo paralelo, cheio de fantasias, história e personagens maravilhosos que parecem ter o poder milagroso da convalescença. E nada no mundo, nem sua sanidade, nem seu trabalho, nem mesmo sua mulher serão obstáculos para a determinação deste pai que só tem o propósito de ver sua filha feliz. Uma história sobre desespero, esperança, invenção e descoberta que ultrapassa qualquer razão, qualquer limite, enquanto você revê tudo aquilo em que acredita.

sábado, 31 de maio de 2014

[RESENHA] O Sonho de Eva

     Título: O Sonho de Eva
     Autor: Chico Anes
     Editora: Novo Conceito Selo: Novo Conceito Jovem
     Páginas: 304
    Sinopse: Dra. Eva Abelar, autoridade mundial em sonhos lúcidos, é informada de que seu filho, Joachim, uma criança autista, desaparece na mesma noite em que sua irmã, Anna, pula do 20º andar de um edifício em São Paulo. Anna era a principal cientista do projeto DreamGame, invento revolucionário que permite à pessoa jogar enquanto dorme. Eva é convidada por Yume a assumir o lugar da irmã e, à procura de respostas, se envolve em uma trama perigosa, que alcança os limites dos desejos inconscientes do homem. Enquanto usa seus conhecimentos para desvendar a verdade por trás da morte de Anna e reencontrar Joachim, Eva descobre o quanto a sociedade está vulnerável à tecnologia e aos estímulos subliminares; e como esses estímulos podem sequestrar a liberdade e extinguir o livre-arbítrio. O Sonho de Eva é um livro para você que não dispensa a aventura ligada às questões psicológicas e filosóficas inerentes à vida moderna. Tal como despertar no meio de um sonho, Chico Anes escreve uma história que torna impossível acordar no meio das páginas sem um sobressalto. E mostra que dormir pode ser um jogo bem perigoso.


     O que eu achei: Para a segunda resenha do blog, um dos livros mais incríveis, chocantes, inacreditáveis, imprevisíveis e fantásticos já escritos. O Sonho de Eva, desde a primeira cena, cativa o leitor de uma forma sombria e surpreendente.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

[RESENHA] Simplesmente Ana


     Como prometido, (ou nem tanto) aqui está a primeira resenha do blog, Simplesmente Ana, de Marina Carvalho! Não poderia ter livro melhor para se começar com o pé direito!
    
     Título: Simplesmente Ana
     Autor: Marina Carvalho
     Editora: Novo Conceito Selo: Novas Páginas
     Páginas: 304
    Sinopse: Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha... Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para a Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para a Krósvia pode ser tentador – deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha –, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser... A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que – ao mesmo tempo – nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Começando...

Oi gente!

Vamos começar da melhor forma possível! Meu nome é Vick, sou de São Paulo e o mundo inteiro conhece minha paixão por ler. Se eu leio tudo? Não, não sou uma Hazel Grace que leria até lista de supermercado, mas também não sou uma Derci da vida para falar as coisas da boca para fora. Leio e gosto disso; mas sou difícil de agradar (risos).

É isso. Uma postagem por semana, geralmente resenhas, e logo, logo vou me adaptando melhor a esse novo universo. Esse blog é uma homenagem aos escritores nacionais que eu tanto amo: Marina Carvalho, Tammy Luciano, Chico Anes, Christine Melo, Lu Piras, Marisa Ferrari e Fernanda Saads!

Esse será meu mundinho. Meu mundinho secreto. E, considerando como as coisas estão hoje, meu mundinho precioso também.

Beijos leitores compulsivos! ;)